sábado, 31 de outubro de 2009

A Internet como instrumento estratégico dentro da organização.

A rápida ascensão da internet como mídia de impacto abriu novos caminhos para a comunicação que além de ser mais acessível requer também baixo custo.

A evolução desta trouxe muitos beneficios, em particular para as empresas, pois tornou a comunicação mais simétrica e de mão dupla, aproximando assim os clientes da organização e vice-versa, este meio pode ser chamada de WEB 2.0.

Um Sistema Web de Comunicação é uma ferramenta de comunicação interna (intranet) ou externa, sendo o caráter definido pelo administrador. Os meios de comunicação externa mais procurados para divulgação de seus trabalhos e seus profissionais são blogs corporativos, sites de relacionamento ( exemplo Orkut, Twiter), sites de divulgação de vídeo, como o Youtube, enfim canais em que todos tenham acesso e possam opinar quanto ao material publicado.

Segundo a revista Comunicação Empresarial nº67, estima-se que o País possua hoje cerca de 40 milhões de internautas ativos e mais de 46% dos usuários leiam blogs e acessem comunidades virtuais periodicamente. Para as empresas, a inclusão de internautas como público formador de opinião acompanha esse fenômeno.

Assim como a Web trabalha a favor da organização, esta também pode trabalhar contra. A índole e ética da empresa te que ser discutida antes desta estar ativa na internet, pois cada dia que passa o público está de olhos mais abertos para o que lhe diz respeito e uma vez algo ruim “cai na boca” de um internauta isto se alastra por toda a rede, prejudicando totalmente a organização.

A INTERNET integrada ao ambiente organizacional possibilita agilidade na tomada de decisões, otimização de processos e atividades, além de alavancar a autonomia do colaborador.

Fontes:


http://www.midiasocial.rejuma.org.br/conceituacao/artigos/68-gestao-estrategica-de-comunicacao-organizacional
Revista Comunicação Empresarial. Ano 18- nº67 - 2008


Ana Paula Rubio

domingo, 25 de outubro de 2009
















"O ambiente interno é o nível de ambiente da organização que esta dentro dela e normalmente tem implicação imediata e específica na administração da organização."

O ambiente reflete no ser humano ? Pense em como nos sentimos em determinados lugares, por exemplo, quando se vai a uma biblioteca com seu ambiente calmo, ou quando se está em um shopping center com toda sua decoração e pessoas, em uma boate agitada, em um bar e etc. O ambiente é um importante fator no comportamento do ser humano, se em todos esses lugares citados acima encontramos diferenças claras, dentro da empresa isso seria diferente? Podemos supor que o ambiente de trabalho deve influir no comportamento das pessoas e, por conseguinte influenciar nas relações interpessoais e supostamente nos resultados das empresas em todos os sentidos.

É de conhecimento que o ser humano é fruto do meio em que vive e que é movido por necessidades básicas que os podem motivar ou não, são elas: necessidades fisiológicas como a alimentação, sono, satisfação etc; necessidades psicológicas: como segurança íntima, autoconfiança e afeição; necessidades de auto-realização: como impulso para realizar o próprio potencial, estar em contínuo autodesenvolvimento.
Estas necessidades não satisfeitas também são motivadoras de comportamento, podendo levar a: desorganização de comportamento; agressividade; reações emocionais; alienação e apatia.

"O planejamento estratégico é um sistema que considera a empresa como um todo. E como tal deve considerar todos os seus componentes e partes (subsistemas) visando formar o todo unitário. Portanto, não se podem deixar partes de fora do sistema. E, as vezes temos dificuldade de saber se determinada variável, componente ou item é um ponto forte ou fraco da empresa."

No entento as empresas não levam muito a serio o bem estar e a melhoria do ambiente de trabalho tornando-o prazeroso e mais solto. A Google no entando, pensa por outro lado e tem como uma de suas prioridades o bem estar de seus funcionários e investem alto no quesito ambiente interno, eleito como a melhor empresa para se trabalhar nos EUA, segundo o levantamento “100 Best Companies to Work For”, da revista Fortune em janeiro deste ano.

Fontes:http://www.strategia.com.br/Alunos/2000-2/Analise_Ambiente/Ambiente%20Interno.html

Bruno Evangelista

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Você já fez sua boa ação de hoje?

Olá leitores,

Sempre falamos de engajamento social, inclusive aqui no blog, porém apesar de muito se falar pouco é colocado em prática. Seja por empresas ou até pessoas, fato é que todos estão muito "ocupados" com preocupações típicas do nosso sistema para ajudar alguma causa relevante.
Acredito que toda a experiência em prol de uma causa social seja válida, até mesmo atitudes mínimas como ajudar um velhinho a atravessar a rua.

Como já foi dito, este semestre trabalharemos novamente em parceria com uma ONG e já é possível perceber que todos os alunos estamos engajados. Já foi definido a data e local do evento " Um Dia Pela Paz", será em 28 de novembro, no colégio Espírito Santo na bairro do Tatuapé - São Paulo. Todos os setores da sala estão desenvolvendo suas atividades, a Agência Purple está cuidando da comunicação externa do evento, portanto nossas ações são destinadas ao público do evento.

Apesar deste evento ser focado em educadores a associação Palavra Viva, nossa parceira neste projeto, desenvolve outras ações, inclusive contra a violência, que merecem destaques. A associação não trabalha sozinha, quanto mais pessoas que acreditam na causa colaborarem mais poderemos sonhar por um mundo melhor.

O site da organização é http://www.apv.org.br/ vale a pena entrar e ajudar da maneira que for viável. Afinal ser cidadão é desenvolver seu papel em prol da sociedade.

Ana Paula Rubio

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Relações Públicas: Teoria, Contexto e Relacionamentos

Este livro traz uma visão atual e inovadora das relações públicas mostrando como a profissão e vista hoje em dia e a sua importância que cada vez mais e reconhecida. Como já diz o nome, o livro explica as principais teorias e como as mesmas podem ser aplicadas no contexto das organizações latino-americanas.

Indicado para todos os interessados e relacionados a comunicação tem um ótimo conteúdo para professores, empresários e estudantes da área. E e claro também conta com ótimas referencias pois o livro e escrito por 3 dos maiores estudiosos em relações públicas da atualidade.

Então para se você gosta do assunto não deixe de ler essa obra que vai sim te ajudar e muito no entendimento e aprofundamento em RP.

Por Camila Ramos

Textos utilizados:

http://www.felafacs.org/detalle_publicacion.php?v_idpub=67&rg=

http://abrpsp.wordpress.com/2009/05/07/novo-livro-aborda-a-importancia-das-relacoes-publicas-no-processo-dos-relacionamentos-das-organizacoes/

imagem:

http://3.bp.blogspot.com/_zZQsUSbXkp4/SgNCHF8ReDI/AAAAAAAAACg/-howLFhAbkI/s400/imagem.JPG

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Gestão Participativa: A Âncora da Organização.


Olá, leitores!

Hoje vamos falar um pouco da importância de uma Gestão Participativa dentro da organização.
A Gestão Participativa, como o próprio nome já diz, tem por filosofia manter um nível de participação dentro dos acontecimentos e processos desenvolvidos pela empresa com todos os seus colaboradores, em todos os níveis hierárquicos.
Esse método visa o trabalho em equipe; a criatividade; o sistema aberto (onde as mudanças na concorrência interferem na administração e processos de trabalho); empoderamento, ou seja, as mulheres têm oportunidades de ocupar cargos gerenciais e de diretoria; descentralizado.
A organização que segue essa filosofia busca a motivação de seus colaboradores para que os mesmos sejam capazes de atingir objetivos organizacionais, assim como suas metas e traçar novos objetivos dentro da organização. Essa motivação no trabalho contribui para um melhor desempenho e competitividade nas empresas.
Afinal de contas, essa gestão é vulnerável as mudanças do ambiente, ou seja, esta sempre buscando aprimorar para que esteja sempre a frente da concorrência e que mantenha isso num trabalho em equipe e bem realizado.

Bom, por hoje é só. Espero que tenham gostado do assunto.
Querem saber mais sobre Gestão Participativa e também outras formas de gestão de negócios? Acessem esses links: http://www.sebraesp.com.br/midiateca/publicacoes/artigos/estrategia_empresarial/gestao_participativa
http://br.hsmglobal.com/notas/43568-efici%C3%AAncia-da-gest%C3%A3o-participativa
http://www.rh.com.br/Portal/Mudanca/Artigo/5856/gestao-participativa-uma-nova-realidade.html

Por Catarina Mendes.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Comunicação Organizacional e Instrumentos de Comunicação

Uma boa Comunicação Organizacional requer um bom profissional de Relações Públicas, que trabalhe bem com todos os instrumentos de Comunicação. Ser uma Instituição bem vista, pede a divulgação não só externa, mas também internamente por meio de boletins, murais ou intranet.

Os profissionais utilizam diversos meios, entre eles temos os jornais, comerciais de televisão e rádio, mas hoje o que tem maior visibilidade entre o público é a internet. Essa que mantém as pessoas ligadas em tudo o que ocorre nas empresas. Aqueles que priorizam esse meio tem de estar atentos às informações que são divulgadas, visto que são de forma instantânea.

O maior desafio é equilibrar as informações e notícias boas com as, relativamente, prejudiciais, o Relações Públicas tem de fazê-las favorecer a visão boa dos clientes da Organização. Assim, tendo de relacionar e utilizar o instrumento mais favorável à Instituição.

Caroline Sire

Fontes: Aulas de Comunicação Organizacional

domingo, 18 de outubro de 2009

A organização em prol do planeta

Está nítido que os meios de comunicações trouxeram para a população transparência em relação às organizações.

O cliente está cada vez mais exigente e para que estes confiem no trabalho realizado pelas empresas, além da boa atuação do marketing é necessário que a empresa tenha engajamento social.

Responsabilidade social, sustentabilidade já viraram palavras do dicionário de qualquer organização que se preze. As empresas de TI adotaram recentemente a chamada Tecnologia Verde que consiste em desenvolver novas tecnologias e produtos que não degradam o meio ambiente e colaboram financeiramente para as mesmas.

Para usufruir de recursos naturais sem prejudicar as gerações futuras as organizações precisam inovar na forma de trabalho e, conseqüentemente, atrair seus clientes para que estes fiquem mais seguros e satisfeitos em relação à própria atuação da empresa.

Um pensamento em longo prazo é a chave de sucesso da organização, não apenas visando o lucro, mas nos recursos utilizados para alcançar este, e principalmente em como essa captação de recursos prejudicará seus clientes ou sua geração posterior.





Fontes:

http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/sustentabilidade/conteudo_226382.shtml
http://www.baguete.com.br/artigosDetalhes.php?id=807

Ana Paula Rubio

sábado, 17 de outubro de 2009

O que é Relações Públicas?

Esta pergunta já me foi feita varias vezes. Por isso decidi responde la aqui. O papel do Relações Públicas (RP) é desenvolver a comunicação entre a organização a seus públicos. Especificando mais, o RP trabalha na organização implantando, desenvolvendo e estruturando a comunicação desta com seus públicos que podem ser seus funcionários, clientes, vizinhos e etc. Tudo é feito no intuito de se melhorar a aceitação, visão e satisfação destes públicos com a organização.

No Brasil é necessário que o profissional de RP seja formado em curso superior para exercer a profissão. E muito comum que as organizações tenham pessoas formadas em outras áreas trabalhando como RP. Isso é contra lei e pode trazer problemas para a empresa. Apesar de não ter o merecido reconhecimento o mercado de trabalho para o RP cresce cada dia mais, e com o tempo esperamos que nossas habilidades sejam reconhecidas e que todos entendam que faz muita diferença em uma organização ter um RP na sua equipe de comunicação.

Camila Ramos

Fontes:

http://www.sinprorp.org.br/Relacoes_Publicas/relacoes.htm

http://www.brunoamaral.com/relacoes-publicas/

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Comunicação Organizacional em ONGs

Não há discussão sobre importância das ONGs atualmente, mas ainda é questionado se o departamento de comunicação deles é tão eficaz quanto a de uma Organização privada. As entidades mais evoluídas possuem uma equipe de Comunicação, tão capaz quanto a de qualquer outra.
O fato de algumas delas serem não lucrativas, não impede que a estrutura seja desenvolvida. Muitas pessoas trabalham voluntariamente, em prol da divulgação e conhecimento dos assuntos tratados.
É justamente para tornar evidente as assuntos em pauta, que as ONGs precisam de pessoas interessadas e ativas para que o retorno seja relevante. Por isso eles procuram investir na comunicação organizacional, mantendo-se em evidência entre as grandes, médias e pequenas de seu ramo.

Por Caroline Sire

Fonte: http://www.comtexto.com.br/2convicomcctsDinahMenezes.htm

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Barreiras na Comunicação Organizacional

Para ficarmos cientes de como funiona o processo de comunicação, temos que entender de ínicio os elementos que a compoem, eles foram identificados em sete, a saber: comunicador, codificação, mensagem, meio, decodificação, receptor e feedback. Como indenficar quando um desses elementos não está de acordo com o contexto em geral?


As barreiras na comunicação organizacional afetam os resultados da empresa e dificultam a harmonia dentro da mesma, básicamente essas interferências na comunicação são 4: pessoais, administrativas/burocráticas, excesso de informações e as informações incompletas e/ou parciais.

- Pessoais: Dentro da organização, os públicos podem ajudar ou dificultar a comunicação, levando em conta a personalidade de cada indivíduo e seu emocional, cada um tem sua maneira de agir diante de determinada situação.

- Administrativas/Burocráticas: Dificuldades com as relações de poder, autoridade de status e posse das informações, distância física, a especialização das funções-tarefas. A forma com que a organização atua e processa suas informações.

- Excesso de Informações: Uma das barreiras mais presentes nas organizações, a falta de seleção nas informações acaba sobrecarregando os públicos, que recebem em excesso informativos, reuniões, etc e não assimilam com eficacia toda esse informação dada a eles, causando uma instabilidade na comunicação.

- Informações Incompletas e/ou Parciais: São as informações que chegam aos públicos sem clareza, incompletas ou não tem um claro entendimento e geram dúvidas para seus receptores.



Bruno Evangelista

domingo, 11 de outubro de 2009

Cliente interno motivado é cliente externo satisfeito.


Olá, hoje vou falar um pouco sobre a importância de um cliente interno motivado e como essa motivação esta ligada com o seu cliente externo. As empresas sabem da importância do cliente externo para levar os seus negócios à frente, mas será que é dada à mesma importância aos clientes internos?
Os colaboradores da organização precisam estar realmente motivados, satisfeitos e com uma qualidade de vida profissional em alta e é importante que ele seja sempre escutado. A falta de ‘suporte’ ao nosso cliente interno, causa desmotivação e queda na produção, interferindo assim a maneira como ele trata os clientes externos, que são julgados como os mais importantes de uma organização.

Vamos exemplificar: quando o cliente interno precisa resolver problemas como pagamento realizado de maneira incorreta e o profissional do Departamento Pessoal deixa de ajudá-lo, ele retorna a linha de frente de trabalho, mas completamente sem foco e começa a reclamar da empresa para outros clientes internos, que começam a perder o foco mais uma vez de seu trabalho, enquanto isso vemos o primeiro cliente interno dado como exemplo, atendendo um cliente externo e, desmotivado, começa a retrucar as coisas que o cliente diz, o cliente externo causa uma situação completamente vergonhosa para a empresa, afinal de contas, as pessoas que assistem esse bate-boca notam que a empresa esta sem credibilidade com seus clientes e pensando somente em números e valores. É importante que os diretores, gerentes e supervisores escutem os seus colaboradores, pois quando ele esta insatisfeito, o nosso cliente externo também sai insatisfeito, causando assim uma queda na imagem empresarial.

Quando o colaborador sente que possui um espaço na empresa e que suas sugestões, dúvidas e também reclamações servem para melhorar cada dia mais a sua rotina profissional, ele se sente cada vez mais ‘dentro’ da empresa.

Existem alguns livros que abordam o assunto, caso se interessem: http://compare.buscape.com.br/ouvindo-a-voz-do-cliente-interno-transforme-seu-funcionario-num-parceiro-3ed-barcante-luiz-cesar-8573032014.html

Fontes: http://www.via6.com/topico.php?tid=15873

Catarina Mendes.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Câmara dos Deputados no Twitter

E ate nossos deputados se renderam a nova moda. Nesta quinta-feira (8/10) foi lançada a pagina oficial da Câmara dos Deputados no Twitter. O espaço servira para divulgação de assuntos da Câmara como votações, eventos e programas institucionais.
Não é de hoje que a importância e popularidade dos meios de comunicação da internet, como o Twitter e os blogs, são utilizados por políticos. Dos 513 deputados 170 tem paginas no microblog. A utilização desse meio já provou ter suas vantagens, tanto para o governo como para empresas. Sites como o de São Paulo que trazem os últimos acontecimentos e obras feitas pela prefeitura não são difíceis de achar.
A era da internet esta com certeza provando sua importância dragando cada vez mais públicos a sua rede. Com milhares de pessoas conectadas todos os dias pelos sites de relacionamento a Câmara estar no Twitter nada mais e do que um modo de se comunicar e estar mais perto de seu publico mantendo informado e integrado do que esta acontecendo na Câmara dos Deputados.

Se alguém quiser conferir, o link e esse
http://twitter.com/CamaraDeputados

Camila Ramos

Texto utilizado:
http://www.abril.com.br/noticias/brasil/camara-deputados-cria-perfil-oficial-twitter-504386.shtml

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Endomarketing

O Endomarketing é uma atividade batizada em 1990 por Saul Bekin em seu livro "Fundamentos do Endomarketing". “Endo”, originário do grego, significa posição ou ação no interior, ou seja, “movimento para dentro”. Portanto, Endomarketing é um conjunto de ações de marketing institucional dirigidas para o público interno (colaboradores, fornecedores, acionistas, vendedores, clientes).

Sua principal função é disseminar aos funcionários a noção de cliente para melhorar a qualidade dos produtos e serviços da empresa. Isto significa tornar o colaborador um aliado, promovendo a idéia de que seu sucesso está ligado ao sucesso da empresa, dando aos empregados mais liberdades para expor suas idéias e conhecer a empresa, sempre com o principal foco no cliente.

O grande desafio do Endomarketing é proporcionar aos empregados uma condição de aplicação de valores como: trans
parência, empatia, afetividade, comprometimento e cooperação, transformando esses valores em crescimento e desenvolvimento destes, e conseqüentemente, em ganhos de produtividade.

O principal benefício que se busca é o fortalecimento e construção de relacionamentos, compartilhando os objetivos da empresa e forta
lecendo estas relações, inserindo a noção de que todos são clientes de todos também dentro da empresas.

Fontes:
http://pedroaparicio.blogs.sapo.pt/1714.html
http://www.portaldomarketing.com.br/Artigos/Endomarketing.htm
http://www.endomarketing.com/artigo11.htm
http://www.endomarketing.com/endomarketing.html

Ana Paula Rubio

domingo, 4 de outubro de 2009

Escola de Montreal

"Escola de Montreal" foi criada na Universidade de Montreal (Quebec, Canadá) e tem o professor James Renwick Taylor como fundador e um dos membros mais comprometidos do grupo. Em 1980 com base nas aparentes mudanças da opinião publica surgiu o conceito da "Escola de Montreal".

Este conceito e que tudo se resume a comunicação. Bem isso quer dizer que todo tipo de relacionamento parte da comunicação seja com o cliente, funcionário ou chefe ela e a base de uma organização. Assim sendo, sem a comunicação não a organização, bem não a nada, e sem as pessoas não a comunicação. Isso nos leva a estudar e prestar muito atenção há aquelas constantes mudanças na opinião publica, pois elas podem afetar a organização de mil maneiras

Resumindo "Escola de Montreal" e o estudo da organização através da comunicação, no Brasil essa teoria e muito rara ainda, mas com certeza sua eficácia logo será provada e assim ganhara a atenção não só do Brasil mais do mundo.

Camila Ramos

Pesquisado em:
http://acompasso.blogspot.com/2009/05/o-pensamento-da-escola-de-montreal.html
http://www.usp.br/prolam/montreal.htm

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Evento Um Dia Pela Paz


Neste semestre a universidade propôs um desafio para nós alunos do 3° semestre de Relações Públicas. A sala se tornará uma agência, divida em cinco departamentos, e juntamente com a Associação Palavra Viva realizaremos um evento chamado “Um Dia Pela Paz”.

A Associação Palavra Viva (APV) é uma entidade sem fins lucrativos, de caráter educacional, fundada por diversas Congregações Religiosas em 14 de janeiro de 1993 com a Missão de Evangelizar pelos Meios de Comunicação

O evento Um dia Pela Paz consiste em reunir educadores e membros de destaque da sociedade para uma discussão sobre o tema, e tem como intuito mobilizar as crianças em prol da paz e fazer com elas sejam as disseminadoras deste alicerce da humanidade.

O evento é só uma vertente de todo um programa criado para o combate da violência. Este foi iniciado depois das tragédias acontecidas em São Paulo em maio de 2006, quando a cidade parou por causa dos bandidos e suas rebeliões. A APV sentiu-se na obrigação de fazer algo para salvar o planeta e desde então segue com o projeto.

Nós alunos já tomamos conhecimento de quão é importante esta causa. Estamos empenhados a fazer o melhor para que este evento mobilize não só o público alvo, mas sim todos aqueles que querem fazer algo mais pelo universo.

Ao decorrer das semanas postaremos mais detalhes sobre a organização e o evento. Fiquem atentos.

Fontes:
http://www.apv.org.br/


Ana Paula Rubio